Instituto de Cultura Espírita Carlos Bernardo Loureiro
Recesso - Carnaval PDF Imprimir E-mail
Qua, 26 de Fevereiro de 2014 09:39
Lembramos que, conforme informado em nosso Calendário de Atividades, não haverá atividade neste Instituto no período de 27/02 a 04/03.
 
Seminário: As Mulheres Médiuns PDF Imprimir E-mail
Qui, 20 de Fevereiro de 2014 19:29

Seminário - As Mulheres Médiuns, livro do notável pesquisador espírita-kardecista Carlos Bernardo Loureiro 

Está próxima a data do primeiro seminário de 2014, que terá como tema o livro "As Mulheres Médiuns", do notável pesquisador espírita-kardecista Carlos Bernardo Loureiro. Datas, horários e valores podem ser conferidos na divulgação acima, bem como o texto de apresentação de Cristiane Amaral, que segue logo abaixo:

 

Sempre lembrarei que todos os Seminários desta Instituição: Instituto de Cultura Espírita Carlos Bernardo Loureiro, serão dedicados ao querido pesquisador espírita kardecista puro Carlos Bernardo Loureiro, por respeito a sua luta, inteligência e pesquisa única no seu tempo e geração. Não houve na sua geração nem depois, pela demonstração da estupidez que se encontra os pseudo-espíritas e a ausência da pureza doutrinária e pesquisa aos fenômenos espiríticos, outro pesquisador como ele. Sempre afirmo que eu, Cristiane Amaral, sua discípula, sou resistência, sou pesquisadora, formamos pesquisadores mas gosto de deixar bem claro que como ele, acabou. Fato é que ele se classificava o útlimo dos moicanos. E assim é!

O título do Seminário é um dos seus livros em que fez em homenagem as mulheres que foram imprescindíveis nas pesquisas dos fenômenos espiríticos e, estas, não se apresentavam como sensacionais, como se fossem divinas. Pelo contrário, comportavam-se como instrumento dos Espíritos. Fora as médiuns católicas apresentadas neste livro que pelo fanatismo tinham um comportamento avesso à mediunidade, mas os fenômenos aconteceram por mais que quisessem ignorar e, ou esconder. Ou pior, classificaram-nas como santas e,ou diabólicas de acordo com as conveniências dos porcos religiosos católicos. Informando isto, gostaríamos de lembrar um dos pontos que mais era informado pelo querido polemista Carlos Bernardo Loureiro: “As meninas médiuns de Allan Kardec sumiram. Viajei a Europa por três vezes e não encontrei nenhuma informação do que fizeram e como ficaram depois que ajudaram na feitura da Codificação. Isto só confirma o que deduzimos, elas foram bons instrumentos dos Espíritos e não buscaram notoriedade como fazerm os imbecis aqui no Brasil e neste movimentozinho espírita.”

Assim, e, por isso, sempre homenagearemos este notável pensador crítico e singular que sempre divulgou o “Espiritismo segundo o Espiritismo”, frase dele.

 

Cristiane Amaral

27/01/2014

(17:30h)

 
Seminário - A Autenticidade dos Evangelhos PDF Imprimir E-mail
Seg, 28 de Outubro de 2013 19:18

Em novembro, realizaremos o seminário do livro "A Autenticidade dos Evangelhos", do notável pesquisador espírita-kardecista Carlos Bernardo Loureiro. Mais uma oportunidade para que os frequentadores deste Instituto estudem e se esclareçam sobre aquele que foi o Espírito mais superior que aqui já esteve: Jesus (e não "O Cristo", invenção da porca religião).

 Seminário - A Autenticidade dos Evangelhos

Segue o texto de apresentação, de autoria da Presidente-Fundadora deste Instituto, Cristiane Amaral:

 

"O Seminário A Autenticidade dos Evangelhos cujo tema é mais um livro inédito do querido pesquisador espírita kardecista Carlos Bernardo Loureiro que tinha sido monografia num curso iniciado em 07 de novembro de 1998 e a duração já de dois meses. Infelizmente a 7 anos que tínhamos os originais, digitalizamos, revisamos, completamos as referências bibliográficas, além de , a pedido do filho do pesquisador, colocarmos as páginas de cada referência no livro. Até hoje não foi autorizada a impressão por estes herdeiros, que são na verdade inimigos do pesquisador porque toda a sua luta em defesa da pureza doutrinária do Espiritismo pesquisou e realizou muitas desobsessões e regenerações de células com o auxílio imprescindível dos Espíritos, escreveu para, praticamente, todos os periódicos espíritas nacionais e internacionais como nas últimas edições de Estudos Psíquicos fundado pelo notável espírita português Isidoro Duarte Santos; e lançou vários livros sempre com o objetivo de esclarecer as pessoas. Dizia que para divulgar o Espiritismo até o rádio patrulha, o usado nas comunicações entre viaturas de polícia, helicópteros. Este era o querido pesquisador! Daí, como este material de um curso já foi cedido a várias pessoas, faremos este seminário e serão disponibilizados o material para ser entregue por pessoas ávidas por conhecimento.

Este material é mais um capítulo da capacidade intelectual, investigativa e crítica do pesquisador sobre um tema tão complexo pela escassez de dados históricos e escritos autênticos e gratificante para o Espírito que busca conhecimentos sobre Jesus e os evangelhos. Estes que são claramente diferenciados dos canônicos, modificados da noite para o dia pelos porcos religiosos católicos aos apócrifos que eles não conseguiram manipular e os destruir.

Assim, aproveitemos estes instantes reencarnados para estudar sobre o Espírito mais superior que neste planeta reencarnou e diversos questionamentos que já foram feitos e, ainda são, encontrando respostas e mais questões neste extraordinário material.

Que fique aqui também uma afirmação do Bruxão para os tais herdeiros: “Eu não deixei nenhuma herança para ninguém. Defendi a doutrina por 40 anos, escrevi muitos livros e deixo para que outros possam estudá-los, porque um Espírito não tem dono, não tem herdeiros. Ele é livre!”

Cristiane Amaral

04/09/2013

(7:25h)"

 
AVISO - Símbolos Religiosos PDF Imprimir E-mail
Qua, 27 de Maio de 2020 13:15

ATENÇÃO!

Aquele que venha a comparecer neste instituto deve observar a regra para que NÃO SERÁ PERMITIDO O INGRESSO ÀS DEPENDÊNCIAS DESTE INSTITUTO PORTANDO SÍMBOLOS RELIGIOSOS DE QUALQUER NATUREZA, SEJA QUAL FOR A RELIGIÃO - como terços, crucifixos, escapulários, patuás, etc.

Quem aqui vier, respeite esta casa e as suas regras, normas e ideologia.

 
Correspondencia entre um dirigente do Instituto de Cultura Espírita do Brasil, "Casa de Deolindo Amorim" e o Instituto de Cultura Espírita Carlos Bernardo Loureiro PDF Imprimir E-mail
Ter, 23 de Abril de 2013 23:48

Neste mês de abril, recebemos uma correspondência de um dirigente de uma instituição espírita deste nosso país. Segue abaixo para que fique bem estabelecido qual o posicionamento deste Instituto diante do "movimento espírita brasileiro" - e que isto sirva de consulta para toda e qualquer instituição que alimente qualquer idéia contrária às de Jesus (não o Cristo), Allan Kardec e dos grandes investigadores do Espírito.

======== 

Em 17 de abril de 2013, às 11:41, ----- escreveu:

 

Prezada irmã Cristiane

Meu nome é --------. No momento dirijo o Instituto de Cultura Espírita do Brasil, Casa de Deolindo Amorim. Encontrei sua direção na página do Instituto de Cultura Espírita Carlos Bernardo Loureiro. Estarei em Salvador nos dias 26 e 27 de abril. Gostaria, se possível, marcar uma entrevista com senhora não só para estreitarmos a relação entre as instituições de que fazemos parte como para conversarmos sobre o fato de que o ICEB é, hoje, reconhecido como entidade especializada de âmbito nacional. Gostaríamos de trocar idéias a respeito . Antecipadamente grato, com votos de paz, ------- - telefone (xx)xxxxxxxx.

 

 

==========

Em 23 de abril de 2013 10:31, ICECBL: < Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. > escreveu

 

Sr. -----------;

 

Diante da sua correspondência, procuramos nos informar sobre quais idéias anima o Instituto de Cultura Espírita do Brasil - ICEB, acessando o seu website. E diante do texto da sua correspondência e do fato de que sua instituição ostenta o nome de tão notável corifeu do Espiritismo no Brasil, não poderíamos ficar mais frustrados.

 

Primeiro, sobre a sua correspondência:

 

Allan Kardec jamais estabeleceu uma organização central para o movimento espírita. Isto de ser "entidade especializada", bem como "órgão regulador", ou "órgão central" ou "entidade autorizada" para estabelecer paradigmas de ordem doutrinária, Sr. ------------, é molde de religião (como a FEB, que pretende ser uma espécie de Vaticano Pseudo-Espírita Brasileiro), e quem o segue, se assemelha a sacerdote.  É bom termos sempre em mente a crítica de Jesus fez aos sacerdotes de seu tempo: "Não entram no reino e não deixam ninguém entrar", bem como "é mais fácil uma prostituta entrar no reino, do que um sacerdote".

 

Por isso, estranhamos (e muito!) a sua afirmação, segundo a qual "o ICEB é, hoje, reconhecido como entidade especializada de âmbito nacional". Ora: reconhecido por quem? Não o é por nós...

 

Porém, a julgar pelo que vimos no site de tal instituição, o ICEB parece ser, sim, especializado: em alimentar o desrespeito ao pensamento do próprio Deolindo Amorim, cujo nome toma emprestado. Vejamos, por exemplo, a parte sobre "Valores e Princípios" no site do ICEB, que traz o seguinte texto:

 

"Os valores e princípios basilares do ICEB sediam-se no indivíduo e na sua missão precípua de evoluir. Acredita o ICEB que é preciso ajudar o homem moderno a ter um ideal, a realizar seus sonhos, a alcançar a felicidade. É necessário fazê-lo acreditar que as respostas estão dentro de cada um individualmente e que na busca de realizações não há erros, mas oportunidades de aprendizagem, e para que tudo isso seja efetivo é imprescindível a consciência do todo interconectado."

 

Ou seja: autoconhecimento. A "Casa de Deolindo Amorim" parece estar empenhada em fazer o indivíduo dedicar-se a si mesmo, a se conhecer. Bom, já que a casa é - supostamente - de Deolindo Amorim, vejamos o que o próprio nos diz na obra "O Espiritismo e Os Problemas Humanos", logo no trecho inicial, "Definição e Opção":

 

"[…] continuamos a sustentar a primazia da reforma moral do homem, como base ou ponto de partida de todas as reformas que visem ao melhoramento dos costumes e das condições humanas;

 

mantemos a mesma idéia de que o movimento espírita não pode ficar alheio aos problemas sociais, cumprindo-lhe, por isso, interferir na solução desses problemas;

 

devemos desenvolver e  aprimorar cada vez mais a consciência de participação na vida social, em harmonia com o legítimo pensamento da Doutrina, que não que o espírita fora do mundo, mas dentro do mundo, ajudando a transformá-lo; […]"

 

É, parece que Deolindo Amorim não está de acordo com a orientação da "sua casa". Perceba que, enquanto os senhores pretendem orientar o indivíduo a uma reforma que tem como objetivo máximo a sua própria felicidade, Deolindo pretende orientar o indivíduo a uma reforma que busca ser o ponto de partida e a base para o melhoramento dos costumes e condições humanas. E mais: Deolindo impulsiona o Espírito encarnado e viver em Sociedade - o que, convenhamos, não é condição para que se estabeleça a felicidade, tampouco a paz, mas o conflito e as frustrações que fazem parte de tal posição.

 

O pensamento de Deolindo está em perfeito acordo com o de Jesus, que (segundo ele mesmo) não veio "trazer a paz, mas a espada" e que, em suas parábolas - segundo o brilhante pensamento do notável pesquisador espírita-kardecista Carlos Bernardo Loureiro - exuma os problemas morais do homem, oferecendo-lhes o remédio. Mas note-se: todas as parábolas de Jesus trazem o homem errando EM SOCIEDADE - e não na intimidade.

 

Isto, Sr. ------------, deve-se ao fato de que (de acordo com o notável pensamento de Ruy Barbosa, apoiado nos princípios existenciais, por ele mesmo estudados nas obras da Codificação Espírita) "só poderá haver paz quando houver justiça social". E justiça social, no planeta em que vivemos (planeta que o próprio Allan Kardec define como sendo "de provas e expiações" e como os Espíritos da Codificação definem como sendo "um dos mais inferiores"), só foi alcançada por todas as nações através de muitos conflitos e lutas - ou seja: com homens dignos comandando guerras e suportando dores (as suas e as de outrem), e não com sacerdotes estimulando as emoções de um povo ignorante. Não somos a favor das guerras, mas tentar infundir no movimento espírita o pensamento de que "o amor resolve" é ser inconsequente e perverso: afinal de contas, "o mal é necessário…", não é mesmo?

 

Vemos, então, que Deolindo Amorim tem um pensamento essencialmente progressista, e que encontra eco no pensamento de grandes homens, dentre os quais ainda incluo o grande Eusígnio Lavigne, para quem essa tendência de "reforma íntima" que já se instalava no movimento espírita na década de 30 é demasiado perigosa e desvirtuadora do real propósito da Doutrina Espírita, quando lembramos da "Lei de Sociedade", que consta em "O Livro dos Espíritos" - que o Sr., em se declarando espírita, deve conhecer.

 

Por todos os motivos acima é que achamos ainda mais estranha a afirmação, encontrada no site do ICEB, de que "não há erros, mas oportunidades de aprendizagem". Precisamos, aqui, de mais informação: quer dizer que os nossos assassinos (sim, nossos, pois nós é que os produzimos - e o somos, não? -, enquanto Sociedade) e estupradores, quando cravam um punhal no peito de suas vítimas, ou estraçalham-lhes a honra e a vida na cópula violenta e forçada, não estão errando, mas aprendendo? Nossos estelionatários, quando retiram todas as esperanças de um futuro seguro, construído através de uma vida de economias penosas, não cometem erros, mas aproveitam oportunidades de aprendizado? Devemos acreditar, ainda, que os padres pedófilos não estão cometendo erros abomináveis - mas comparecendo às suas aulas de aprendizado, ministradas pelo seu deus? Não sabemos o que o Sr. acha disso, mas temos certeza de que as milhões de crianças violadas por tais seres não gostam nem um pouco de servir de "livro" para o "aprendizado" de tais lições… (Em tempo: leia a revista Carta Capital da semana retrasada, e veja como se sente uma vítima de "aprendizado" - ESTUPRO - daqueles porcos).

 

Nós mesmos, quando somos hipócritas, não estaríamos, então, errando: devemos acreditar que estamos sendo alunos aplicados, aprendendo cada detalhe da natureza humana? Então devemos descartar completamente a Lei Natural e a noção de responsabilidade diante dos atos por nós praticados e ver serenamente, diante de nossos olhos horrorizados, abrir-se o perigoso caminho (já aberto, no caso do ICEB) em que o encarnado é sempre tratado como um ser ingênuo, um coitado? Acreditamos que os presidiários da Penitenciária Lemos de Brito ficariam interessadíssimos neste discurso… Não, espera um pouco: parece que Edir Macedo chegou lá primeiro...

 

Vimos ainda que, dentre as "Atividades Didádicas" do ICEB, estão o estudo das obras de André Luiz e do "Pensamento de Joanna de Angellis" (se é que seja possível uma freira manifestar pensamento...). Parece que obras psicografadas orientam muito bem, não é? Vejamos abaixo um "notável exemplo de esclarecimento" promovido pela obra "Sentinelas da Alma", de Francisco Cândido Xavier, encontrado escrito à mão, na contracapa do referido livro e destinado a um afeto do seu proprietário (e, por favor, leia com muita atenção):

 

"Querida Carla 

Estou certo que encontrei em você um mundo cheio de luz e fraternidade humana. Sou como você mesma disse, um espírito em evolução necessitando de tudo isso. Ao seu lado, estou certo que caminharei paralelamente à vida, a alegria que transbordou tanto em você.

               Um grande beijo. 

                (assinatura)"

 

Que belo… Que belo seria isto, se não se tratasse de uma nota de suicídio, escrita por um homem de 27 anos, que se atirou em queda livre (fonte: aqui). Não temos notícia de qualquer ato deste tipo provocado pela leitura de livros dos pesquisadores e corifeus do Espiritismo (como DEOLINDO AMORIM).

 

Como bem observa Gabriel Dellane, "a literatura mediúnica é improvável". Logo, não pode servir para firmar convicções, Sr. -----------.

 

Já que o Sr. demonstra interesse em absorver idéias desta casa, sugerimos a leitura atenta da Codificação Espírita (em tempo: não vi, no seu site, um dia sequer ter sido dedicado ao estudo de "O Livro dos Espíritos", "O Livro dos Médiuns", "Céu e Inferno", "A Gênese"… Mas "O Evangelho Segundo o Espiritismo", que traz opiniões de Espíritos católicos, vocês parecem valorizar), das obras de Carlos Bernardo Loureiro, destacando "A Bíblia e Seus Absurdos", "A Obsessão e Seus Mistérios" e "Os Investigadores da Alma e do Espírito - Cinco Séculos de Pesquisa", bem como de grandes pesquisadores, como Ernesto Bozzano, Charles Richet, Gabriel Dellane, Alexander Aksakof, DEOLINDO AMORIM (não se estuda o pensamento dele por aí não, é?), Cairbar Schutel, Leopoldo Machado, Nazareno Tourinho, Carlos Imbassahy, Gustave Geley, Ian Stevenson, Julien Ochorowicz, Deleuze... Gostaria até de recomendar a leitura de uma peça de Leopoldo Machado que mostra como os obsessores podem acabar com um centro espírita, mas parece que vocês já a encenam sem nem se dar conta...

 

Talvez o Sr. nos julgue arrogantes, mas lembre-se: o próprio Deolindo Amorim foi assim julgado quando resolveu fundar o seu Instituto de Cultura Espírita. Disseram, na época, que ele se achava o único possuidor da verdade… Talvez o Sr. até não goste da ironia de determinados trechos de nossa resposta. Se for este o caso, certamente que irá gostar da leitura dos livros de Carlos Imbassahy - portanto, se ainda não os houver lido, não os leia! Será demais ao seu espírito sensível...

 

Aliás, tivemos a curiosidade em clicar no link "Por que um Curso Regular de Espiritismo", no seu site. E vimos, ao final, que o ICEB declara "espaço aberto para todas as crenças". E ficamos a nos perguntar: inclusive para a católica, que promoveu a queima, na fogueira, das obras enviadas por Allan Kardec ao Sr. Maurice Lachatre? Inclusive para a protestante, que afirma sermos seguidores do diabo? Não sei, mas é possível que isto venha a confundir os seus frequentadores…

 

E ainda fui no link da TViceb, disposto a perder uma preciosa hora do meu dia - mas felizmente só tive estômago para 3min da palestra mais recente, intitulada "Nos Domínios da Mediunidade (cap. 6)". Minha paciência acabou quando ouvi sobre as "ondas de amor" de André Luiz.

 

Sr. -----------, de hoje em diante, tenha sempre estabelecido para si mesmo que o Instituto de Cultura Espírita Carlos Bernardo Loureiro não se subordina a (nem se coaduna com) qualquer órgão ou instituição que se arrogue o suposto direito de regular as atividades de quem quer que seja. Esta casa exerce as suas atividades de forma autônoma e independente. Não temos interesse em "trocar idéias" com qualquer entidade ou indivíduo que valorize raciocínios de nível inferior aos de Jesus, de Allan Kardec e de Carlos Bernardo Loureiro. Não pautamos nossas atividades e relações por sentimentos de nenhuma ordem, tampouco atribuímos qualquer validade à enxurrada de obras psicografadas no Brasil.

 

Pelo que saibamos, Joana de Angellis é FREIRA. Emannuel é PADRE. E o que nós sempre testemunhamos desses seres em relação ao Espiritismo foi o sentimento de ÓDIO a Allan Kardec, a Luis Olympio Telles de Menezes (pioneiro do Espiritismo em toda a América Latina - crédito a Carlos Bernardo Loureiro pelo resgate à memória deste grande homem - e que foi forçado a sair de Salvador após campanha difamatória realizada pelo clero católico), a todos os que pesquisaram os fenômenos seriamente, como Carlos Bernardo Loureiro, e, principalmente, a Jesus e a toda a Humanidade.

 

Portanto, o Sr. pode esquecer o nosso Instituto. Mas se ainda quiser aprender algo, assista ao trecho da homenagem que fizemos a Carlos Bernardo Loureiro no último dia 20/04/2013 - isto é: se tiver estômago para mais de 3min…

 

Segue o link: http://youtu.be/Hu7IFRCK_og

 

Esta resposta reflete as idéias da minha dirigente, Cristiane Amaral, e também as minhas (que aprendi estudando Jesus, Allan Kardec, Carlos Bernardo Loureiro e com a própria Cristiane), e segue com os cumprimentos dela e de todos os companheiros de ideal deste Instituto. Aqui, todos pensamos desta forma.

 

Por fim, lembre-se: "A velha guarda morre, mas não se rende".

 

Atenciosamente,

 

Marcelo Rios

 

 

============

Em 23 de abril de 2013, às 10:50, ----- escreveu:

 

Caro irmão Marcelo

Estou ciente de sua resposta. Agradeço. Muita paz ! ----------

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 1 de 10